19/12/2012

Resenha do filme "Tempos Modernos"

Prof. Ms. Ester Anholeto Pirolo

Um dos gêneros textuais estudados pelos alunos dos 3º anos foi Resenha. E para colocarem em prática tudo o que aprenderam sobre esse gênero, escolhemos para análise o filme “Tempos Modernos”, de Charles Chaplin. Foi escolhida essa obra pela relevância dos temas de que trata, como fragmentação do trabalho, o mundo após a Revolução Industrial e as consequências que esses fatores do mundo moderno trouxeram. Juntando esses temas aos conteúdos das aulas, surgiram resenhas excelentes e bastante críticas. Em geral, os alunos apreciaram muito o filme e a tarefa de escrever sobre ele.

Danielle de Oliveira Duarte
3º C

CARLITOS, DE CÔMICO A SATÍRICO EM NOSSOS TEMPOS MODERNOS

        No longa metragem de 1936, dirigido e  estrelado por Charles Chaplin e Paulette Goddard, “Tempos Modernos”, vemos no personagem “Carlitos”. (Chaplin) uma figura que, apesar do contexto da época, consegue ser engraçada, mas mostrando um cenário social devastado pela crise da década de 1920 a 1940 nos E.U.A.
        O filme consiste em uma narrativa bem elaborada sobre como o mundo se encontrava devido às mudanças que vinham ocorrendo desde a Revolução Industrial em que a ascensão das máquinas fez com que milhares de trabalhadores perdessem seu emprego, vendo-se em condições de aceitar qualquer posto de trabalho, como no caso do personagem Carlitos, que durante toda sua trajetória na história está em constante mudança de atividade profissional.
        É forte o apelo no longa para a questão da sobrevivência social, visto por exemplo através de uma cena brilhantemente atuada por Paulette Goddard, que interpreta uma órfã que, para sobreviver, furta comida pra si e suas irmãs. Um dos pontos mais marcantes do enredo aparece quando se dá o encontro dessa personagem com Carlitos, que a esta altura do filme já passou por muitas reviravoltas, desde a internação em um hospital psiquiátrico até em presídios, e como ela, precisa procurar um jeito de sobreviver.
        Neste filme de Chaplin, o grande “up” são as cenas em que encontramos a genialidade de se poder passar uma mensagem tão bem sem a necessidade da voz. Sim, é verdade que em alguns trechos do filme tem falas, pois na época o cinema já começava a ser falado, mas é esta a grande “sacada”: conseguir prender o público de forma sutil.
        Na relação de Carlitos com a Órfã (P. Goddard), de estar sempre se reerguendo e prosseguindo, fica bem claro que o filme todo, apesar de ter sido feito há 76 anos, é atual. Sua mensagem faz refletir sobre a alienação do homem pela máquina, principalmente na cena em que Carlitos é engolido por uma de lãs, causa reflexão, mas para quem espera um romance, se depara com um tipo de amor paternal entre os personagens, que apenas revelam a vontade de melhorar de vida juntos.
        Em suma, trata-se de uma obra cinematográfica que retrata uma situação histórica de um jeito satírico, reflexivo e que se torna contemporânea, tendo em vista a atual submisso do homem à máquina e o contexto social urbano que se torna muitas vezes decadente.

Viviane Silva de Barros
3º A

O DRAMA DA EXPLORAÇÃO AOS OLHOS DE CHARLES CHAPLIN

O filme “Tempos Modernos” se passa no início do século XX-1936, e conta a história de Carlitos, um trabalhador da indústria moderna que apenas sonha em ter uma casa confortável e um trabalho fixo.
        O enredo faz uma paródia da vida real; além disso, de forma sensível, nos envolve no drama, vivido pela população daquele tempo, deixando claro o tamanho da ambição do homem.
        Com poucos recursos de gravação da época, as principais fontes do riso não são piadas pejorativa ( como na maioria das superproduções do cinema atual), mas  a expressão corporal do personagem, o que garante o riso do público até hoje.
        Logo no início do filme, as ovelhas amontoadas se tornam uma metáforado homem. Como se ao ver dos donos das fábricas, o animal e o ser humano tivessem a mesma função: trazer lucro a qualquer custo, ou melhor, ao menor custo possível. Assim como o custo deve ser pequeno, o tempo de descanso do trabalhador também deve ser.  A cena que mostra uma máquina de alimentar funcionários – que é elaborada por uma empresa de tecnologia – é uma  grande amostra dessa forma de exploração; enquanto o trabalho é exercido, o empregado é alimentado, sem mesmo ter o direito de cortar a própria comida.
        Em outros quadros podemos notar que o personagem tem um colapso nervoso, por conseqüência de um trabalho exaustivo, repetitivo e alienador.
        Cenas em que uma moça rouba para se alimentar, ou a que os ex-companheiros da antiga fábrica em que Carlitos trabalhou estavam roubando retratam que a falta de um emprego, mesmo que desgastante, causa a miséria e a criminalidade.
        Hoje está claro que a revolução industrial trouxe um avanço enorme para o mundo todo e a qualidade de vida se tornou melhor, pois a partir daí surgiram o automóvel, o chuveiro, o avião, ou seja, produtos que nosso dia-a-dia não podem faltar. Contudo, recebemos a herança da exploração do trabalho, dos direitos humanos e da balança social desequilibrada.
        Enfim, o clássico nos deixa uma mensagem clara de que o crescimento individual gera exploração, injustiça, desigualdade. Ou seja, enquanto o ser humano não se abrir ao pensamento coletivo, ao altruísmo e à luta por melhorias o mundo vai estar longe de ser para todos, e sim de alguns.

Dhayane da Silva Pinheiro
3º B

TEMPOS MODERNOS 
“Mostrando a realidade com simplicidade e criatividade”.

        O diretor e cineasta britânico Charles Chaplin estrela seu filme “Tempo Modernos “ (1936), em meio à crise econômica da época.
        Com uma comédia dramática, ele mostra para o público de uma forma caricata a situação da sociedade norte-americana nos anos 30.
        A obra conta a história de um  jovem e uma órfã que, por conseqüências da crise, passam por muitas dificuldades e enfrentam muitos obstáculos em busca de uma vida melhor. É um filme simples e criativo que envolve o telespectador e de uma forma bem engraçada nos faz  perceber até que ponto um homem pode chegar quando enfrenta tempos difíceis.
        Com filmagem em preto e branco e cenas extremamente exageradas, nos faz rir até a barriga doer, como em uma das primeiras cenas, em que Carlitos serve de cobaia para teste de uma máquina feita para alimentar funcionários da fábrica sem que eles precisassem parar o serviço, ou então cena em que ele faz de tudo para ser preso, porque na cadeia estava melhor do que nas ruas.
        É um clássico dos cinemas, que muitas pessoas levam, e que muitas vezes não percebemos, diferente de muitos filmes atuais que parece que o diretor está muito mais interessado em ganhar dinheiro do que em mostrar uma realidade vivida.

Letícia de Araújo Silva
3º A

ATRAPALHANDO-SE COM  A EXPLOSÃO DAS MÁQUINAS


Charles Chaplin, um cineasta britânico, foi o criador, diretor e personagem do filme “Tempos Modernos”. O filme é uma mistura de comédia, drama e um pouco de romance. Carlitos, o personagem de Charles Chaplin, vive em uma época de crise econômica nos E.U.A.  obra é do ano 1936 em preto e branco.
A história é sobre um trabalhador que tenta sobreviver em meio à desigualdade social e com a explosão das máquinas. Apesar de ser um filme mudo, retrata muito bem sua história, com humor e mostrando a realidade daquele tempo.
O que chamou muito a atenção é que o personagem de Chaplin em qualquer situação tinha humor e se atrapalhava muito.
Sempre ficava desempregado, pois fazia algo errado. Isso acontecia porque no meio de uma crise, ele tinha que trabalhar no que aparecesse, pois não tinha outra escolha. Carlitos conheceu uma moça órfã e juntos tentaram reconstruir sua vidas.
Com a industrialização naquele tempo e a chegada das máquinas, os operários tinham que competir e trabalhar na velocidade delas. O Brasil tem um pouco disso, muitas indústrias e pessoas fazendo trabalho braças até hoje. Porém ganham um bom salário, férias, décimo terceiro etc.
Concluindo, o filme não tem final clichê, Carlitos e a moça órfã terminam desempregadas, mas mostrando que devemos seguir em frente e com um final feliz ou não, porque nem tudo na vida é positivo.



Matheus Henrique Silva dos Santos
3º B

TEMPOS MODERNOS: Uma aula de cinema para a nova geração

“Tempos Modernos” é um filme de 1936, considerado um clássico da história do cinema, dirigido e estrelado pelo grande cineasta britânico Charles Chaplin. O enredo mistura o drama das crises da época nos E.U.A com comédia, o que alivia um pouco da tensão e deixa o filme mais agradável aos espectadores.
A história é ambientada nos Estados Unidos dos anos 30 que, ainda sofriam as consequências da crise. O protagonista, Carlitos, após um colapso nervoso devido ao excesso de trabalho é demitido. Ele sai a procura de um trabalho digno para ter uma vida boa ao lado de sua nova companheira, uma garota órfã que ele conhecera no início da trama.
O roteiro é simples, mas mesmo assim consegue prender a atenção de quem assiste em muito os filmes de hoje, que enchem a tela de efeitos especiais e se utilizam de roteiros ridículos e atuações fracas.
Para se ter ideia de como a história é simples, nenhum personagem tem o nome revelado. Só se sabe o nome de Carlitos porque ele já era um personagem cultuado de Chaplin. Mas isso não afeta em nada a qualidade da Obra, nem mesmo a ausência de falas é problema, já que os atores conseguem expressar emoções muito bem, apenas com gestos e olhares.
Esse filme é um ótimo exemplo de que se pode fazer algo crítico e inteligente - que instigue o pensamento de quem assiste – sem ser chato e ainda soar engraçado.
É uma pena que não se façam mais filmes como antigamente e que a geração de hoje não se importe em conhecer o cinema de verdade e prefira assistir a esses de hoje, que arrecadam milhões, mas que não acrescentam nada à nossa vida e que em alguns anos são esquecidos.







Um comentário: